terça-feira, 10 de maio de 2016

MUSEU DA EXISTÊNCIA

















RESIDÊNCIA ARTÍSTICA
10 a 13 maio | Maiores 6 anos

O Museu da Existência é um projeto coletivo de exaltação do indivíduo na comunidade, no território, no mundo. Enquanto museu, estrutura física, será concretizado concetualmente. Kemal terá os seus próprios objetos expostos, a par, fará questão de ver expostos os objetos doados/emprestados por 5 a 10 famílias do concelho de Sever do Vouga.

PERFORMANCE
20  e 21 maio | 19h00 e 22h00 | 90 min
Maiores 12 anos | Gratuito


Um homem, Senhor Melo, decidiu construir um Museu com objetos que as pessoas fazem existir. “Se não fosse o valor que as pessoas lhes atribuem, esses objetos não existiam”, diz ele. “Expondo os objetos, as pessoas existem também. De outra forma, as pessoas nasciam, morriam e acabavam. Assim, ficam. Nascem, morrem e ficam as pessoas através dos objetos.
Existem”. Existem Susana e o chapéu que lhe salvou a vida, Adelaide e o pão torrado que alimentou um amor clandestino, Rafael e os relógios que ele parou para sempre nas horas importantes da vida dele, Américo e a bola do filho que ele queria que nascesse menina porque as meninas não vão à guerra. “É isso o Museu da Existência”.
O Senhor Melo cita duas grandes inspirações: “Um Modesto Manifesto para Museus”, de Orhan Pamuk, escritor turco prémio Nobel da Literatura 2006, que advoga que “o futuro dos museus é dentro das nossas casas”; e o “Museu da Inocência”, concretizado em Istanbul por um homem, Kemal Bey (Senhor Kemal, em turco), com objetos da mulher que ele mais desejou: Füsun - e cuja história está contada no livro que Orhan Pamuk escreveu, também intitulado “Museu da Inocência”.
A dedicação de Kemal, construir um Museu dentro da Casa onde Füsun viveu e fazer existir a mulher desejada, mesmo depois da morte dela, através dos objetos da própria, revelou-se determinante para o Museu da Existência. Uma Casa onde as pessoas não deixem nunca de existir.
A coleção do Museu da Existência a apresentar em Sever do Vouga terá objetos de casas de pessoas do município.

Ficha Técnica:
Direção artística: Fernando Giestas e Rafaela Santos | Dramaturgia: Fernando Giestas | Encenação: Rafaela Santos | Cocriação e interpretação: João Melo | Conceção plástica, cenografia e figurinos: Ana Seia de Matos | Conceção e design dispositivo cénico: Henrique Ralheta | Desenho de luz: Jorge Ribeiro | Fotografia e design gráfico: Luís Belo | Consultoria museológica: Susana Medina | Produção executiva: Paula Trepado | Criação: Amarelo Silvestre | Coprodução: Amarelo Silvestre, Teatro Viriato e Centro Cultural Vila Flor | Projeto cofinanciado: Direção-Geral das Artes (Apoio Pontual 2015) | Parceria: As Casas do Visconde, Agrupamento de Escolas de Canas de Senhorim | Apoio: Câmara Municipal de Nelas, Luso Finsa e Borgstena | Agradecimentos: Chapelaria Confiança e Sapataria Custódio Domingos (Viseu); a todos os que contribuíram para este projeto, com histórias e objetos


Informações e reservas através:
Tlf. 234 590 470 | E-mail: centrodasartes@cm-sever.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário